BEM VINDAS

QUEM GOSTA DE MAMAS

Mostrar mensagens com a etiqueta preto e branco. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta preto e branco. Mostrar todas as mensagens

sexta-feira, março 10

Tchim Tchim. ..

Quero que sejas todinha
todinha só para mim
começo meio tchim tchim
por tchim tchim 
com todos os defeitos
juntos os teus e os meus
no trajectos mais adversos
de mulher lua ou menina rua
no meu poema sem rima
minha canção com doação
quero que sejas todinha
todinha para mim
minha cara metade
minha mãe minha irmã
minha filha
minha ilha feiticeira
cercado de risos teus
em tons de rosa tinta
todinha para mim
mulher amante jardim
meu vinho tinto
brindando tchim tchim. ..

by mghorta 


sábado, fevereiro 25

Labirintos.



Viver,
sorrir,
viver, sorrir e Amar. ..
São como labirintos dos desejos, 
sentimentos, momentos e
e histórias dos mortais
que se humanizam quando:
- Uma lágrima insiste em apagar um sorriso,
quando o amor de sua vida num gesto solidário
e poético lhe devolve esse sorriso. ..
Sorriso esse na tentativa desenfreada para querer
compreender que na vida desejamos passar
serpenteando nos labirintos para encontrar
uma mão amiga com um abraço solidário
que devolva novamente a esperança de viver,
tudo nessa vida vale e valerá sempre a pena!

by mghorta


Reinventar a Alma.



Foi quando organizei
minha casa da Alma
conseguindo abrir espaços
para meus anseios.
Tinha os meus fantasmas
que apenas não eram só meus,
carregava coisas que 
não me serviam mais.
Abandonei Incertezas,
procurei caminhos
som leves contornos,
coloquei a Alma ao avesso
para secar ao Sol da manhã!
Limpei os escombros desarrumados 
por temporais de pesadelos que não criei.
Espalhei meus braços,
finquei minhas raízes,
ganhei tronco e membros,
por fim. ..
Reinventei-me
e cá estou de Alma Nova.

by mghorta 


domingo, fevereiro 19

Leal mas Feio!


Fui sóbrio, leal mas feio,
e tu bela, frágil e assustada,
desejei estimar-te encarecidamente
numa existência limpa e honesta.

Sentado à mesa de uma taberna
avistava-te fraca, ruiva e simples
num antro vil e devasso,
só queria mesmo era um abraço. ..

Feio e miserável me socorreste,
bebia em copos grossos
porque cristal e absinto
foi passageiro em mim quando saudável.

Olho-te em porta de correr,
sinto inveja desse desenrolar,
vestes simples sem enfeites
postura de mulher imaculada.

Adorada mas natural,
leste meus pensamentos feios
num lugar barulhento e aterrorizado
mas sempre com espaço para amar.

by mghorta


Vendaval de Amor!


Um vendaval fazia lá fora
ventania soprava forte
relâmpagos iluminavam as trevas
trovoada ecoava longe mas ouvia-se perto. ..





























Natureza brigava vivamente
nada comparado
aos lençóis desalinhados
cobrindo corpos suados. ..







Amavam-se apaixonadamente
com desejos penetrados
eram uno, eram uma só alma
embora fossem dois corpos. ..



Estavam criando um vendaval
na própria cama e a tormenta
era tão lampejante e ruidosa
afogando-se em promessas de amor.



by mghorta 

sexta-feira, fevereiro 17

Sonhos!



Existem sonhos,
que só eu sei
sonhar contigo!
O que faço,
senão te possuo mais?
Onde os guardarei. ..
todos os sonhos
que ambos jurámos eternos!? 

by mghorta 



quarta-feira, fevereiro 1

Moralista.


Entre o desejo e o medo
de perdas irreparáveis,
o moralista e seu dedo
tornaram-se inseparáveis.

by mghorta



Tesão!


Fidelidade
é sempre dizer
a verdade
e tu já o devias saber
que és a minha única paixão
e estás tão além da simples Tesão.

by mghorta



domingo, janeiro 29

Objecto Precioso

De tal ordem e precioso
o que te devo dizer
que não posso guardá-lo
sem a sensação de roubo:
- Gémeo lindo!
Faz o que puderdes com esta dádiva,
quanto a mim dou graças
pelo que sei que meu gémeo
será teu um dia se aprovares
e mais te perdoo Amor.

by mghorta


terça-feira, dezembro 27

Amantes!


Eles eram dois amantes completamente desconhecidos, todas as noites olhavam-se e amavam como que o mundo terminasse amanhã, no final de uma noite ela saiu, ele acabou por a deixar partir, ele deitado na cama tendo o silêncio e o vazio da sua ausência para sempre. ..

by mghorta


Ai que Rico Vinho!



É coisa que consumo
tanto branco como tinto,
responsavelmente assumo
falo a verdade e não minto. 

Moderadamente não faz mal,
depois de fermentado
não tem outro igual
na boca até faz estalo.

Do bom até dá gozo beber 
seja branco ou tinto
à gente que não o quer esquecer
digo a verdade e não minto.

Rimados frente ao copo no momento,
Martinho Horta dava um bom autor
com o peso do grau no pensamento
nem é preciso ser doutor.

by mghorta


quinta-feira, agosto 4

Outra vez!

Imaginas o que me vai na alma?
Uma vez penso que sim,
outras vezes penso que não,
outras tantas vezes nem fazes ideia!
Ainda penso em ti,
meus pensamentos fogem
quando quero manter-me distraído.
Quando se olhamos um no outro,
meus olhos viram de direcção,
cuidadosamente porque não sei
o que poderá acontecer de novo!
Da ultima vez que fiz (zemos) isso,
apaixonei-me por ti. ..
Não, tu não fazes ideia disso!
Quer que fiques ou que vás,
quer que regresses ou esqueces,
nunca deixarei de me sentir ou sentir-te.
Quer que sejas feliz longe,
quer que outro te faça feliz,
ninguém apagará nossa história.
Quer que me deixes em paz,
nunca me esquecerás de vez.
Esquece-me outra vez,
apenas outra vez,
ou então esquece-me de vez.
Éramos nós outra vez,
mas repara no que nos aconteceu!
Desditoso tempo que nos fez esquecer,
malditos olhos que caçaram os teus,
tu esqueces-me outra vez,
um pouco de cada vez,
eu esqueço-te de vez,
por fim esqueço-te outra vez. ..

by mghorta

segunda-feira, julho 11

Olhos Nus!


Teu corpo nu
meus olhos vestidos
Teu corpo nu
meus olhos enlouquecidos
Teu corpo vestido
meus olhos nus.

terça-feira, julho 5

Identidade!


Perdi minha identidade, 
de cavalheiro e de homem,
vesti-me de mil fantasias,
perdido nos desejos como de beijos,
inocente por vezes,
malicioso a tempo inteiro,
apaixonado tantas vezes,
carente de muitas caricias,
desejado bem como odiado,
sou o que sou e por vezes 
o que querem que eu seja,
homem ou garoto,
querendo mandar e não dominado,
transformado em outro ser,
não sei a minha própria identidade,
perdi a felicidade
em querendo saber quem sou!

by mghorta

sexta-feira, julho 1

terça-feira, maio 17

Traduzir-me!


Parte de mim é mundo,
outra parte ninguém,
fundo sem fundo.

Parte de mim é multidão,
outra parte estranheza e solidão.

Parte de mim é peso,
outra parte pondera ou delira.

Parte de mim almoça ou janta,
outra parte se despoja e espanta.

Parte de mim é permanente,
outra parte se some de repente.

Parte de mim é vertiginoso,
outra parte perigoso.

Traduzir-me uma parte da outra,
resume-se numa questão de vida ou morte.

by mghorta

Atordoado!



Vem dormir comigo abraçada,
ajuda-me apagar a dor do meu peito
do querer te ter mais uma vez amor.
A madrugada se instala em mim,
lá fora apenas o silêncio do teu olhar.
Vem, ocupa-me com teu corpo
este abrigo que clama por teu calor.
Volta a ser minha morada,
 teu abrigo teu porto seguro.
Atordoado pela saudade crescente,
tua ausência me ouriça todo o meu corpo.

by mghorta

sábado, maio 14

Amar Teus Seios.


Amor, no teu rosto procuro espelho,
enquanto beijo os nós de teus dedos,
enquanto tocas com teus pés meu peito.

No corpo sabes, somos semelhantes,
levo o pé às tuas coxas amada,
estou preso seduzido pelos teus cheiros.

Teu corpo sabe quando estamos quentes,
minha língua percorre tua pele húmida,
sorrindo na macieza dos teus pentelhos.

Somos uno e tão parecidos,
toco-me a mim mesmo quando roço teu corpo,
se paro, enfim minhas mãos moldam teus seios.

Teu corpo sabe bem que sou teu gémeo,
fico louco, lúcido ou boémio
nos movimentos que unem teus seios às minhas mãos.

Amor, no teu rosto tens um espelho
de quanto bem me faz amar teus seios.

by mghorta 

domingo, maio 8

Sozinho!

Sozinho nas noites quentes,
cerro os olhos e imagino-te
no meu ventre aconchegada,
teu jeito pede amor carinhoso.
Fica assim querendo e pedindo
entre minhas pernas o teu gozo
escorrendo em tua boca
o meu gosto viciando o silêncio,
na cama deliciando-me com
imaginação o teu suor,
tuas mãos em meu corpo em ebulição
acorda meu tesão,
querendo te penetrar com paixão
mostrando descarado como fico
quando penso em ti,
excito-me tocando-me
ao imaginar tua boca ciosa,
tua pele arrepiada
me agoniza eu sozinho
aqui a pensar sem ti. ..

by mghorta




terça-feira, maio 3

Morreu!


Oh estado de morte, oh noite inimiga,
nesta escuridão muito eu suspiro!
Calado testemunho do meu respiro,
dos meus desgostos da vivência antiga!

Dos amores que somente eu os diga,
dei pio agasalho e mantos,
ouvi-os constantemente por encanto,
durmo cruel, fizeram-me delirar com briga.

E vós, oh cortesãs da escuridade,
fantasmas vagas, almas vingadoras,
inimigas tanto como eu da claridade!

Bandido acudi aos vossos clamores,
querendo a vossa medonha saciedade,
fartou meu coração viver vossos horrores.

by mghorta (citando rimas de Bocage)

VOLTE DE NOVO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...