BEM VINDAS

QUEM GOSTA DE MAMAS

sexta-feira, fevereiro 28

Prenuncio de dor.


Vive-se numa sociedade perversa, corrompida, mentirosa e cheia de pecado, enquanto a chuva cai lá fora as pessoas esperam que vire o Sol, o raiar das almas para que se purifiquem, mas nada de novo encontram senão medos, vaidade, mentiras e receios de que as almas estejam perdidas.
Assim sou eu, medroso, vaidoso, receoso e perdido de alma (corpo) em que a base do meu ser é mentira, pecar, fornicar, mas também amar.
Porém posso não ter resposta ao meu prenuncio de dor, sofrimento e ausência de amor, no entanto só quero que me aceite como tal, se não aceitar ou tentar me compreender, só tem uma solução, me esqueça e parta de novo livre, porque eu só tenho uma saída, desaparecer ou morrer.

by mghorta


Anuncio Que...


... sou miserável,
sou imprestável,
sou extrovertido,
sou mentiroso,
sou corrécio,
sou bandido,
sou teso
mas sou homem,
tenho coração,
tenho amor,
tenho carinho,
tenho caricias,
tenho sentimentos,
tenho muito para dar.

by mghorta



terça-feira, fevereiro 25

Travesseiro sem carinho.


Deito-me de lado,
cubro-me de frio,
todas as noites
retrata a tua ausência,
madruga e nada de novo,
o pouco que me falta,
são as dores do mundo,
sentenciado na berma do leito,
espero pelo clarear do dia,
correu depressa com chuvisco,
volta a noite e aninho,
braços no travesseiro sem carinho,
gélido percorro sonhos,
letras de música na solidão,
acompanho sós com meu confessor.

by mghorta




De EROS



Retalhos de homem.


Clamo a Ele e suscito;

''porque me podas-te as asas,
retalhaste-me as pernas,
que pretendes deste ser menor,
sentenciado pela distância,
tenho as mãos vazias,
mente entorpecida,
corpo crivado de espinhos,
pelo mundo que me viu nascer,
basta-me agora clamar,
murmurar por misericórdia,
sem lamurias,
prontamente na tua fronte,
despojarei em farrapos, 
retornarei ao pó (morto).''

by mghorta








De EROS

Corpos serpenteados.



No doce sabor de teu corpo,
suave vinho que enlouquece,
veneno que embebeda,
silêncio nos  momentos do desejo,
minha boca tocas teus lábios,
molhados de veneno inebriante,
enlouquecido de sensações extasiadas,
por teu doce veneno deixado no cálice,
sinto tua pele se-dosa e como enguia,
como que serpente em chama,
corpos serpenteados e roçados,
revelando meus olhos tua entrega,
tua sede venenosa de amar,
desejos realizados,
nosso beijar misturado com vinho,
transbordamos de carinho,
extasiados de emoções,
eu me entrego sem rendição,
nas taças ficam o tilintar,
nos teus lábios busquei sabor,
do teu corpo saciei o meu,
do teu coração realizei o Amor.

by mghorta





De Homem

Mulher veneno.



Não sei quem és,
podias ser muralha,
podias ser afectuosa,
podias ser rio abundante,
podias fluir de paixões,
podias ser vulcão indomável,
podias ser amorosa,
mas és amarga,
feroz e espinhosa,
nem amiga serás,
expeles veneno,
profetizas mentiras,
oportuna no vingar,
minha alma caiu no abismo,
pelas tuas promessas sensuais,
pelo exotismo instantâneo,
por tua sensualidade dominadora,
formas eróticas e bêbadas,
deixaste de ser bálsamo,
és mulher veneno.

by mghorta




De EROS

domingo, fevereiro 23

Bondage sensual.




Nada de nada...



... nada faço,
nada sei,
nada quero,
nada peço,
nada tenho,
nada conquistei,
nada possuo,
nada exijo,
nada procuro,
nada vislumbro,
nada meu coração bate,
nada de amor,
enfim, nada de nada.

by mghorta



Humilhação



De Homem

sexta-feira, fevereiro 21

Gemidos como música.




Teu corpo clama pelo meu,
teu sexo eu quero,
desejos que temos,
culminam-se na cama.

Os carinho cativam,
desnudas-te me excitas,
ficas mais bela nua,
pretendo te fazer minha.




Teus gemidos são música,
gozos exprimidos e contidos,
toco-te com as mãos no íntimo,
tocando-lhe exprime suas notas.

Escrevo estes textos,
mas sem que não tem rima,
o que desejava que fosse poema,
culpado fico porque estás por cima.

Algemas minhas mãos,
deslizas sobre mim,
peço-te que me soltes,
tu gritas que precisas me sentir.

Soltas-me então,
fera pervertida de tesão,
de prazer insano,
tocas-me como piano,
beijo-te as virilhas.




Com a boca encontro meu lugar,
sinto o teu gostar,
quero nele morar,
beijando até soltar.

Goza, goza, goza e solta em mim,
quero que fiques deliciada sem fim,
geme, grita e goza como que nada tenha fim.

Sinto-te enlouquecer,
teu corpo entorpecer,
gemes de novo até o gozo aparecer.

Gozamos, eu e tu sobre mim,
brasas nuas e corpos quentes,
de modo pecaminoso e indecente,
no final só que nos queremos amar.




No compasso deste sexuado momento,
ambíguo, puro e selvagem,
beijas-me, beijo-te e ficamos molhados.

Volto a estar dentro de ti,
meu desejo é te saciar,
indomável corpo delicioso,
teu gozo é gostoso,
és minha e eu me virei em ti.

Exaustos e extasiados de satisfação,
és minha e adorável mulher,
um dia nos iremos deitar
quando os dois juntos acordar,
novamente nos iremos deliciar com tesão.

by mghorta





Amantes de Verão.


Recantos e cantos dos amantes,
sem quarto sem tecto ao sabor,
amantes sempre flamejantes,
abraçados excedendo de calor.

Tristes amantes escorraçados,
no espaço sem amor nenhum,
pobres nus tão engalfinhados,
dois corpos mais parecem um.

Sentados imóveis suados,
como estátuas erguidas num
monte votado à florestação,
amores juncados em pleno verão.

by mghorta (citando O'Neill)









De Gif's adultos



Foda-se que é anónimo!



Desejo que tudo se foda,
por isto e por aquilo,
que se fodam todos,
não me fodam mais,
se faço porque fodo, 
se escrevo porque fodo,
não escrevo  fodido estou,
quero é que todos se fodam,
a mim não me fodam mais.
Anónimo é fodido,
anónimos se fodem,
anónimos guerreiam em vez de foder,
mas a mim não me fodam mais,
fodam-se mil vezes.
Centenas de leitores,
milhares de olhares,
só me fodem os anónimos!
Negros e negras fodem,
brancos e brancas fodem,
amarelos e amarelas fodem
ricos e pobres fodem,
gritam e rejubilam a foder,
a mim só me fodem os anónimos,
fodam- se que é demais!!!

by mghorta




BATEM-ME MAS NÃO ME FODAM MAIS!





De Gif's adultos



quinta-feira, fevereiro 20

Faz-me homem.


Chega-te a mim e diz loucuras ao ouvido,
olha-me como uma cadela faminta,
faz-me homem, masculino e volumoso,
adormece ao meu lado em meu leito,
abraça-me e protege-me como tua cria,
quero acordar nu, suado e satisfeito,
como que já se conhece-mo-nos à muito.

Quero-te intensa como eu tenso estou,
na minha rotina mil desejos,
mesmo corpo tolhido de mazelas,
mesma voz e mistérios,
quero-te por momentos não calculados,
quero sem pressas a meu lado,
para sem pressa o meu acabar,
tormentoso momento quando partes.

by mghorta







De Homem



Declara-me amor!



No começo tudo era pura tensão, pensamentos curtos, soltos e desencontrados, horas desconectadas e momentos por terminar, olhares maliciosos percorriam teu corpo, meus olhos liam teus movimentos curiosos para te descobrir, insuficientes para te despir.

Mãos, boca, corpo, movimentos... tudo em mim que explorar o que é teu, desejos de tocar tua pele fina, desconhecida mas cheia de perfume, alimentei a paixão e contei o tempo, quero-te de modo racional, adulta, sem dramas e medos ou fantasmas.

Querida, segura minhas mãos e declara-me amor, não tenhas medo de outras mulheres, não fujas de meus intentos, apenas fecha o olhos e embala-te com agrado nos meus abraços, carinhos que meu corpo te oferece, sem roupas, desnuda, sem pudores, vive a diversão insano dos meus momentos desrespeitosos que só te querem bem e culminação de tesão.

by mghorta





De Gif's adultos

Beijos molhados.



Minha língua na tua,
entrelaçadas de gozo,
mão na pakita,
unhas nas costas,
roupas rasgadas,
lençóis acetinados,
corpos desnudados,
suor, beijos e tesão,
saliva mais saliva,
beijos molhados,
gozos acabados.

by mghorta



De EROS



Minha mente, mente!


Minha mente, mente,
meu corpo sente,
fico demente, 
penso em ti insistentemente.

Soletrada-mente eu falo,
sou corajoso e não me calo,

Limpa teus ouvidos;
quero te possuir sua distraída!

Não te posso ver,
sem sentir teu calor,
quero te possuir,
quero teu amor!

Mãos nas mãos,
mãos naquilo, Ah sim,
vou te querer,
eu serei teu e tu minha.

Suspiras profundo,
reviras os olhos,
metendo os dedos,
milagre, ficas molhada.

Que bela contemplação,
em ti estou gamado,
causas-me tesão,
logo fico molhado.

Queria-te aqui agora,
não vejo hora,
paixão aflora,
meu corpo implora.

Vem que eu espero,
não te demores não,
hoje o que mais desejo,
matar meu tesão!

by mghorta





De Homem



quarta-feira, fevereiro 19

Mecânica do dia.






Candidata ao Óscar.








Nasci nu...


... sozinho e pobre,
mundo testemunha a minha inocência,
com dores  cruz da vida,
e coroa de espinhos,
bastava-me o carinho humano,
clemencio do mundo amor,
recebo desalinho,
vil servidão ou demência,
na minha liberdade corro meu caminho,
redescubro quem me cobre,
rejubilo de alegrias,
enlouqueço com jeitinho,
mas morro nu e nobre.

by mghorta


 



De Homem


No silêncio da noite...


... iludo-me, acalento ideias e esperanças que fervilham nos meus cabelos, umas vezes lisos outras vezes encaracolados mas sempre grisalhos, sofro e penitencio-me do passado egoísta para justificar o meu abandono.

A espera é constante, vivo enclausurado de momentos vividos e sofridos por um amor suspenso, nego ao meu ser qualquer hipótese de um dia viver uma felicidade permanente pela qual anseio a todos os momentos reviver o que mais desejável existe que é amar.

Sobrevivo órfão de amor, de paixões e de caricias tuas, recuo no tempo e vejo o teu brilho distante como um declinável desprezo, será pura cegueira minha mas nada vislumbro senão ideias no silêncio da noite, torturo-me mais e mais cada vez que as ideias fervilham pela calada na noite nos meus grisalhos cabelos.

Invento fantasias dentro do meu cérebro catoso de lembranças falsas, as mesmas que tento esquecer, nas mágoas causadas por falsos amores ao ponto de ficar amputado de ideias para continuar a sobreviver paixões amorosas, é uma vida dormente e doentia, mas não tive outra escolha e assim passo o dia a dia e as noites consoante o silêncio da noite que tento viver.

Viver assim não passa por ser uma obscenidade e pecado, um atentado ao meu ser e às leis do meu corpo, um desperdício de inteligência, de saúde e de ocasiões para me valorizar sobre os momentos vividos e corridos pelos corredores de uma vivência que um dia foi a mais bela junto de quem eu pensava que me amava, mas nada passou de momentos fugazes de um amor platónico e hoje tento sobreviver a tudo enquanto as ideias do silêncio da noite fervilham pelos meus cabelos lisos, encaracolados ou grisalhos.

Mas o que eu mais desejaria era te ter aqui, ouvir teus ralhos como que fossem puxões de orelhas, agarrar as tuas bochechas e puxar para mim teus lábios e ficarmos colados e só ouvindo os movimentos dos nossos corpos como um só, beijar continuadamente para que ficasse de novo louco com as ideias rastilhadas em meu cérebro pela essência de teu amor.

Que saudade das ondas de teu corpo nas minhas mãos trémulas, do teu  nariz mimoso de carinho, de tuas pestanas em meus lábios, dos brancos dentes e da língua entrelaçada na minha, do universo de teu olhar, do sorriso malicioso, das saliências de teus peitos e do bico hirto de tesão e do perfume que deixaste em mim que o silêncio da noite não é suficiente para não deixar de recordar.

Que saudade de envolver-te em meus braços, encostar o meu peito no teu e sentir teu bater de coração forte, as mordidas de orelhas e lambidelas, as mordidas no pescoço, e os teus murmúrios em que dizias, não... não pares agora por favor quero ser mulher.

Iludido-me mais um pouco, não deixam de ser ideias e sonhos acordado com tudo aquilo que queria reviver e desejar de novo, amor e carinhos teus no silêncio da noite.

by mghorta








De EROS



domingo, fevereiro 16

Bebo para esquecer.


Se não estou a ficar louco,
pouco vai faltando mesmo,
mas digo com franqueza,
passei a gostar desta loucura.

Louco pelo silêncio,
louco por amores,
que até confundo com amizade,
mas creio que não!

Mentiria se dissesse que não sonho,
és parte de meus pensamentos silenciosos.

Já não adianta dizer que estou apaixonado,
mas tudo o que esperava de ti,
deu em nada...
... nem tudo deu errado,
porque continuamos amigos
assim cresce sentimentos por ti.

Bebo para esquecer,
mas os sentimento são mais fortes,
e no coração ninguém manda.

Como sonhos comandam a vida,
sentado vou degustando orando a Bacus,
tudo dependente do futuro e tu.

by mghorta







De EROS





sábado, fevereiro 15

Vinho por companhia.


Vinho, bebidas, fado e músicas tristes por companhia na minha solidão, passei a ter a sensação de que, mais dia menos dia passarei de sóbrio a louco, tudo porque não consigo escutar meu coração, não percebo o que ele diz desde passei a segundo plano na tua vida.
Certas vezes penso que amo, outras encontro o vazio da alma, sinto na frente o abismo e queda.
Momentaneamente fico feliz quando ainda recordo momentos, outras vezes sinto-te distante, fugindo no horizonte e dou por mim divagando e suscitando perguntas sem serem respondidas.
Fico confuso, ambíguo, assustado e medroso com este turbilhão de dúvidas quanto ao futuro e aos sentimentos que expresso e senti quando juntos de mão dada fizemos promessas.
Queria voar mas dou por mim sem asas, já não sei se amo, não sei quem amo, não sei realmente se sei o quer dizer a universal palavra AMAR.
Tenho medo, meu interior bambaleia ao sabor ébrio das palavras que ficaram por dizer, pelas promessas que escrevemos, isso é duro e dói o suficiente para desistir da corrida promissora numa terra prometida que seria o nosso Éden.
Estou tão fora de mim que até as palavras que não irás ouvir, planos e sonhos que tu nunca irás ou saberás um dia a certeza, no entanto se falo ou me calo, se início ou até mesmo termino... NÃO ME PERCEBO.

my mghorta





~
De EROS



Concluí...


... no final destes dias de que não me faço de vítima, coitadinho ou fracassado, isso seria no facto dar azo ao teu ego de superioridade e supremacia, a tua predisposição de piedade gera uma cegueira e abismo no que pretendemos futuramente.

Não consigo vislumbrar nem arranjar argumentos para que as acusações que só levam a um culpado tenha pernas para julgamento, a chance que ambos ansiávamos ficam por terra, e para trás ficam os sonhos idealizados e coloridos com que um dia sonhamos e profetizamos em momentos de entrega mútua, sinto muito. 

Não te culpes, pois isso também é mau, mas sempre que ocorra algo péssimo, mesmo que seja o pior que surja, pára olha e reflete, ambos somos culpados de termos acreditado. 

Morar, viver e amar com alguém que se vítima é extremamente doloroso, pela parte que me toca, isso devido ao comportamento e aos sonhos idealizados por ambos.

Para que se vislumbre futuro em tudo, primeiro tenho que interiorizar que não sou só eu o mau da fita e trabalhar para melhorar o que de errado existiu nisso, para tal deves fazer o mesmo e retratares-te no mesmo quadro lastimoso e extrair o máximo do errado e bom para melhorar a pessoa que somos. 

by mghorta



De EROS



Desistir!!!



''Desistir é vocabulário dos fracos,
e quem desiste à primeira vez,
não merece as pevides que come...''

Por conseguinte brigar com determinação,
enfrentar a vida com paixão,
saber perder com classe ou vencer com valentia,
é  o mote dos que se atrevem neste mundo
vil, cão, absurdo e cheio de preconceitos,
porque a vida é muito mais para ser insignificante.

by mghorta



De Homem



Todo o homem faz dívidas.


Não precisas mostrar desagrado, porque teu amor foi alicerçado na base da compaixão, teus sentimentos que deveriam levar ao amor e à paixão, quedaram-se pelo ódio, indiferença, pena e até a simples amizade virou desprezo. 

De todos os sentimentos o mais valioso é baseado na gratidão, mas gratidão não é moeda de troca porque o Amor não se paga com dinheiro, mas todo o homem faz dívidas e gratidão é a paga por mostras de Amor.

by mghorta


Farrapos!


Fazes um julgamento barato de mim, tomas-me por um amor leviano, pisado e jogado na praça pública, vexado e deixado no canto de uma divisão cheia de solidão, tuas ultimas palavras é o centro do meu mundo que mais se compara a um carrossel que sobe e desce girando em seu próprio eixo como que não se movendo ou saia do mesmo lugar, julgado cedo em demasia sem poder te dar provas de que nada é como dizes mas sim como descrevi em tempos idolatradamente colocando-te no pedestal celestial intocável.

Não criei expectativas nem pensamentos dúbios de um amor prometido e não correspondido, decisões súbitas sempre tem motivo, e não acredito de que ânimo leve eu seja culpado de teu sofrimento com olhos colocados no passado recente. 

Esforcei-me eu criar o mundo perfeito, palpável e real, tracei caminhos para serem percorridos juntos de mão dada, planeei e trabalhei um sonho que não deixa de ser terreno e concertador de erros conjuntos, tudo fiz e fico julgado num tribunal de chacota como que eu fosse o único culpado das promessas feitas sem dualidade dos nossos critérios. 

Fazes um julgamento barato de mim, tomas-me por um amor leviano, fizeste a tua decisão na base de fotografias descoloridas com o propósito de seres vitima da carência amorosa e não correspondida, deixaste de acreditar de que sou eu que subi ao lugar mais alto sem acreditares que subirias a mesma escadaria que levava ao altar baseado na minha humildade amorosa.

Tomaste e criaste teu próprio caminho acreditando em mentiras vãs, fúteis e baseadas na tua fraqueza feminina as mesmas que alimentaste todo o tempo que viveste e passarás a viver, com isso fico pisado e jogado na praça pública, vexado e deixado no canto de uma divisão cheia de solidão, sem forças para recomeçar a viver um amor e perder a arte de saber amar.

by mghorta




De EROS



quinta-feira, fevereiro 13

Se eu soubesse...


... que serias tu a preferida, se eu te visse entrar pela porta eu te abraçaria forte e viveríamos os momentos como se fosse o ultimo dia, sem mistério ou qualquer fantasia.

Se eu soubesse que seria a ultima vez que te veria, fechava as portas a três cadeados e jogaria para bem longe as chaves do nosso segredo.

Se eu soubesse que seria a ultima vez que nos sentámos à mesa e trocar nossos olhares cúmplices de pecado, guardaria em tesouro todos os toques que trocamos, todos os beijos que beijamos, todos os amassos, todos os gestos, todos os sorrisos, todas as vozes, para que um dia escrevesse poesia de momentos nossos, e em dias de silêncio reler toda a nossa vivência.

Se eu soubesse que seria a ultima paisagem que vimos, eu tirava mais imagens do horizonte, teríamos o Sol como testemunha e guardaria para sempre no coração a leveza de teu corpo para que mais tarde recordasse que o amor que sentimos era pura magia.

Se eu soubesse que os beijos molhados que trocamos na despedida seriam os últimos, eu os guardaria em lenço perfumado para sempre no nosso tesouro para que um dia recordasse que nada foi mentira.

Se soubesse que nosso encontro num verão quente e suado, os sussurros que trocamos e promessas de um outro encontro fosse o último, eu te prenderia junto ao meu corpo para que não fosses mas que ficássemos a viver os momentos sem mistério, sem fantasia e acreditar que o Amor é uma carta fechada e soletrar um dia que tudo aconteceu foi  verdade e não mentira.

by mghorta


Tento entender!


Bem tento entender tudo isso,
mas o resultado é perda de chão,
tudo teve um começo,
como tudo tem um fim,
um amor chegou por perto,
outro partiu daí a razão do silêncio.

Quis entender a razão de estar calado,
mas os olhares foram mais fortes,
os toques de mãos jubilaram,
reparei  e não duvidei,
que o que sentes é forte paixão.

Tentei te perceber,
tentei me segurar sem saber nada,
quando parti senti vontade de regressar,
mas quando olhei não estavas me olhando.

Um arco-íris de imagens tuas criei,
mas teu ciume mata e fervilha,
mais parece farpas cruéis,
os sentimentos que temos,
por isso preciso te entender,
porque não me deixas partir calado.

by mghorta


De EROS


quarta-feira, fevereiro 12

Recomeçar!


Esqueci a felicidade da juventude,
descobri que melhor conselheiro é o silêncio,
aprendi que a vida é fútil e nua,
esqueci de olhar em ambos os lados,
por isso atropelei-me em demasia.

Percebi que minhas verdades eram mentiras,
mas nunca deixaram de me interessar,
pronunciei-as dias e dias,
que agora anseio as ouvir todas um dia.

Perdi enorme tempo
para descobrir que sou pequenote,
e se não partilhar o que é meu,
mais menor fico.

Procurei respostas no tempo,
mas culpado ele me acusou,
aceito por inteiro os erros cometidos tardiamente.

Tarde e más horas o amor termina,
enquanto ele partia eu observava,
que no amar tem muita coisa errada,
principalmente nas medidas do Amor.

Amei sempre ao meu género,
sempre pensei que o certo era eu,
amar quando menos esperado,
nem mais nem menos para meu ego.

Guiei-me com bússolas,
mas nada aprendi útil,
falei a minha língua
porque jamais aprendi outro idioma,
confiei em demasia nos outros,
esqueci que tenho meus segredos,
tanto assim como eles,
tudo isto para simplesmente dizer,
que tudo quando começa tem fim,
mas todos os dias tem um recomeçar,
o que significa que tenho tempo para amar.

by mghorta






De Homem






VOLTE DE NOVO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...